Urbanização desigual: rios, mídia e modernização ecológica

  • Luciana Travassos Universidade Federal do ABC. Itapetininga, São Paulo, Brasil
  • Claudio Luis De Camargo Penteado Universidade Federal do ABC. Itapetininga, São Paulo, Brasil
  • Ivan Fortunato Universidade Federal do ABC. Itapetininga, São Paulo, Brasil
Palabras clave: Canalização, Centro expandido de São Paulo, Jornal o Estado de São Paulo

Resumen

O artigo trata da cobertura da mídia sobre os rios e córregos paulistanos, entre 2006 e 2016, analisando os discursos pela permanência ou ruptura do paradigma de canalização dos cursos d’água, estabelecido ao longo do século XX. A hipótese é que a cobertura da mídia dá maior destaque para reportagens relacionadas à manutenção do paradigma, mas, nas áreas em que vive a população de classes de renda média e alta, especialmente no centro expandido, enfatiza a recuperação de rios urbanos, paradigma vinculado à modernização ecológica. Os resultados sugerem que a mudança de paradigma de fato tem sido considerada de forma mais expressiva nessas áreas, por força principalmente de organizações não-governamentais e movimentos ambientalistas, enquanto confirmam a manutenção do paradigma de canalização de córregos nas periferias e, principalmente, quando se trata de assentamentos precários

Citas

ADAMS, W. M.; PERROW, M. & CARPENTER, A. (2004). Conservatives and

champions: river managers and the river restoration discourse in the United Kingdom. Environment and Planning A, 36, 1929-1942.

BALAZINA, A. (05/11/2005). Secretário propõe alternativa a piscinão. Caderno Cotidiano, Folha de São Paulo.

CASTELLS, M. (1996). The network society. Oxford: Blackwell.

DEBRAY, R. (1994). O Estado sedutor: as revoluções midiológicas do poder. Vozes.

EDEN, S. & TUNSTALL, S. (2006). Ecological versus social restoration? How urban river restoration challenges but also fails to challenge the science policy nexus in the United Kingdom. Environment and Planning C: Government and Policy, 24 (5), 661-680.

FORTUNATO, Ivan. (2016). Patrimônio e Memória: o Pateo do Collegio como testemunho da urbanização da cidade de São Paulo. Museologia e Patrimônio, 9(2), 81-100.

FORTUNATO, Ivan. (2015). Historicidade e geograficidade do Pateo do Collegio, coração

do centro histórico de São Paulo. Coletânea, Rio de Janeiro, XIV(27), 109-133.

HALL, T. & HUBBARD, P. (1996). The entrepreneurial city: new urban politics, new urban geographies?. Progress in human geography, 20 (2), 153-174.

Huber, Joseph. HUBER, Joseph. La Inocencia Perdida de la Ecología. Buenos Aires, Editora Abril, 1986.

HURRELMANN, A., KRELL-LALUHOVÁ, Z., NULLMEIER, F., SCHNEIDER, S. and

WIESNER, A. (2009), Why the democratic nation-state is still legitimate: A study of media discourses. European Journal of Political Research, 48: 483–515. doi:10.1111/ j.1475-6765.2009.00844.x

JÄNICKE, Martim. Ecological modernisation: new perspectives. Journal of Cleaner Production, Vol. 16, Issue 5, 2008.

KATZ, Elihu; LAZARSFELD, Paul Felix. Personal Influence, The part played by people in the flow of mass communications. Transaction Publishers, 1966.

MARICATO, Ermínia. As idéias fora do lugar e o lugar fora das idéias. In: MARICATO, E.; ARANTES, O. e VAINER, C. A cidade do pensamento único. Petrópolis, Vozes, 2000.

McCOMBS, Maxwell E.; SHAW, Donald L. The agenda-setting function of mass media.

Public opinion quarterly, 1972, 36.2: 176-187.

McCOMBs, Maxwell; SHAW, Donald; WEAVER, David. New directions in agenda- setting theory and research. Mass Communication and Society, 2014, 17:6, 781-802, DOI: 10.1080.15205436.2014.964871.

OLIVIERI, Alejandro Gabriel. A Teoria da Modernização ecológica: avaliação crítica dos fundamentos teóricos. Tese apresentada ao departamento de Sociologia da Universidade de Brasilia, 2009.

PENTEADO, Claudio Camargo; FORTUNATO, Ivan. Media and policy: some possible

exploratory fields. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 2015, 30.87: 129-141.

PENTEADO, Claudio. Mídia e poder: a educação na sociedade do espetáculo. In PINEZI, Ana; PENTEADO, Claudio; SILVA, Sidney (orgs.). Diálogos de saberes para a ação cidadã: práticas de pesquisa, mundo do trabalho e novas tecnologias, vol. II. Universidade Federal do ABC/ Prefeitura Municipal de Santo André, Santo André/SP, 2009.

PINKHAM, Richard. DAYLIGHTING: NEW LIFE FOR BURIED STREAMS. Colorado:

Rocky Mountain Institute, 2000.

PORCHAT, Milcíades de Luné. Do que precisa São Paulo: um punhado de ideias sobre a cidade. São Paulo: Casa Duprat, 1920.

POW, C. P. & NEO, Harvey. Seeing Red Over Green: Contesting Urban Sustainabilities in China. Urban Studies, n. Vol 50, Issue 11. 2013.

SHIELDS, F. Douglas; COOPER JR., C.M.; KNIGHT, Scott S.& MOORE, M.T..

Stream corridor restoration research: a long and winding road. Ecological Engineering n. 20, 2003.

THOMPSON, John B. The media and modernity: A social theory of the media. Stanford University Press, 1995.

THOMPSON, John B. The new visibility. Theory, Culture & Society, 2005, 22.6: 31-51.

TRAVASSOS, L. (2010). Revelando os rios: novos paradigmas para a intervenção em fundos de vale urbanos na Cidade de São Paulo. Tese de doutorado. São Paulo, Universidade de São Paulo

TRAVASSOS, L. (2004). A dimensão socioambiental da ocupação dos fundos de v

Publicado
2017-09-27
Cómo citar
Travassos, L., De Camargo Penteado, C. L., & Fortunato, I. (2017). Urbanização desigual: rios, mídia e modernização ecológica. Espacio Abierto, 26(2), 61-81. Recuperado a partir de https://produccioncientificaluz.org/index.php/espacio/article/view/22810
Sección
En foco: Ambiente, Sociedad y Comunicación