Resistências àsuperexploração das águas minerais em São Lourenço (MG

Christiane Batista de Paulo Lobato, Samanta Borges Pereira, Flávia Luciana Naves Mafra

Resumen


Objetivo deste trabalho éreconstruira história de resistência em defesa das águas minerais em São Lourenço (MG, Brasil). Usamos como suporte teórico a opção decolonial que foi a base para realizar as entrevistas com ativistas. A análise de narrativas foi utilizada para a reconstrução da história de resistência. Os resultados apontam para uma luta que se inicia pela relação de identidade e pertencimento ao lugar e que passa por vitórias, desmantelamentos dos grupos de resistência e frequente reelaborações das estratégias de luta. Como conclusão, propomos o aprofundamento da discussão de resistência decolonial, através de outras formas de enunciaçãoObjetivo deste trabalho éreconstruira história de resistência em defesa das águas minerais em São Lourenço (MG, Brasil). Usamos como suporte teórico a opção decolonial que foi a base para realizar as entrevistas com ativistas. A análise de narrativas foi utilizada para a reconstrução da história de resistência. Os resultados apontam para uma luta que se inicia pela relação de identidade e pertencimento ao lugar e que passa por vitórias, desmantelamentos dos grupos de resistência e frequente reelaborações das estratégias de luta. Como conclusão, propomos o aprofundamento da discussão de resistência decolonial, através de outras formas de enunciação

Palabras clave


águas minerais; São Lourenço; resistência; Decolonial.

Texto completo:

PDF


Universidad del Zulia /Venezuela/ opción/ revistaopcion@gmail.com /ISSN: 1012-1587/ ISSNe 2477-9385


Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 3.0 Unported.