Qualidade do trabalho: uma proposta de índice de trabalho decente e sua aplicação às Unidades da Federação Brasileira.

Bruna A. Branchi

Resumen


En este trabajo se encuentra la propuesta de un índice multidimensional de trabajo decente. Este concepto fue elaborado por la Organización Internacional del Trabajo para promover la justicia social en un contexto de transformaciones productivas que conduce a una precarización creciente de las relaciones laborales. El índice propuesto sintetiza temas que caracterizan la dignidad del empleo: oportunidad de empleo, calidad del empleo y derechos do trabajador. Además de la discusión metodológica, el índice fue aplicado en el estudio mercado de trabajo brasileño en 2004, 2009 y 2014. El estudio permite evidenciar los puntos fuertes de un indicador multidimensional que a través de la síntesis de varios elementos facilita acompañar la evolución del trabajo decente, en una comparación intertemporal y entre regiones. La posibilidad de dividir el índice propuesto en sus componentes permite también profundizar el análisis, identificando peculiaridades locales. En síntesis, es un índice que podría ser de ayuda en el seguimiento de la aplicación de políticas destinadas a mejorar la “dignidad” del trabajo.

Palabras clave


Trabajo decente; índice multidimensional; mercado de trabajo; calidad del empleo; regiones brasileñas.

Texto completo:

PDF HTML

Referencias


ABRAMO, L. (2010) “Trabalho Decente: O itinerário de uma proposta”. Bahia análise e dados. Vol. 20, n. 2/3, p. 151-171, jul./set.

BALTAR, R. (2013) “Desenvolvimento, globalização e trabalho decente”. Caderno CRH, Vol. 26, n. 67, p. 105-122, jan./abr.

BERG, J. e RIBEIRO, J. (2010) “Evolução recente do trabalho decente no Brasil: avanços e desafios”. Mercado de Trabalho: conjuntura e análise. IPEA, ano 15, n. 44, p. 19-28, ago.

CEPAL/PNUD/OIT. (2008) Emprego, desenvolvimento humano e trabalho decente: a experiência brasileira recente. Brasília, set. Disponível em: http://www.cepal.org/brasil/noticias/noticias/3/34013/ EmpregoDesenvHumanoTrabDecente.pdf Acesso em novembro de 2014.

DI FABIO, A. e MAREE, J.G. (2016) “Using a Transdisciplinary Interpretive Lens to Broaden Reflections on Alleviating Poverty and Promoting Decent Work”. Frontiers in Psychology. Vol.7, artigo 503. doi: 10.3389/fpsyg.2016.00503

DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (2012) A Situação do trabalho no Brasil na primeira década dos anos 2000. São Paulo: DIEESE.

DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (2015) Anuário do Sistema Público de Emprego, Trabalho e Renda – 2015. Indicadores da Agenda de Trabalho Decente. Livro 7.

DIÉGUEZ, C.R.M.A.D. e LEITE, L.M.L. (orgs.) (2014) Realidade e perspectivas do trabalho decente no estado de São Paulo. São Paulo: Governo do Estado de São Paulo, Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

FARNÉ, S. (org.) (2012) La calidad del empleo en América Latina a principio del siglo XXI. Bogotá: Universidad Externado de Colombia.

GHAI, D. (coord.) 2006 Decent Work: Objectives and Strategies. Geneva: ILO. Disponível em: http://www.nscb.gov.ph/nsm/23rdnsm/decentghai.pdf Acesso em fevereiro de 2015.

GODFREY, M. (2006) “Employment dimensions of Decent Work: trade-offs and complementarities”. Em GHAI, D. (ed.), Decent Work; Objectives and Strategies, Geneva, International Institute for Labour Studies.

GUIMARÃES, J.R.S. (2012) Perfil do Trabalho Decente no Brasil: um olhar

sobre as Unidades da Federação. Brasília: OIT.

GUIMARÃES, J.R.S. e BERG, J. (2010) “Evolução recente do Trabalho Decente no

Brasil: avanços e desafios”. Bahia análise e dados, v. 20, n. 2/3.

HERCULANO, S. C. (2000) “A qualidade de vida e seus indicadores”. Em HERCULANO, S.C.; PORTO, M.F.S. e FREITAS, C.M. (org.) Qualidade de vida e riscos ambientais. Niterói: EdUFF.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Microdados. 2004, 2009 e 2014. Rio de Janeiro.

IPEADATA. Macroeconômico. Banco de dados. Disponível em: http://www.ipeadata. gov.br/ Acesso em janeiro de 2017.

MARULL, C. R. (2012) “La calidad del empleo en Bolivia Y Ecuador”. Em FARNÉ, S. (org.) (2012) La calidad del empleo en América Latina a principio del siglo

XXI. Bogotá: Universidad Externado de Colombia.

MDS-SAGI – Ministério do Desenvolvimento Social e do Combate à Fome. (2012) Resenha crítica sobre o Relatório “Perfil do Trabalho Decente no Brasil: um olhar sobre as Unidades da Federação”. Estudo Técnico, n. 11.

MILLIAN, G. (2017) Índice-síntese de trabalho decente: uma comparação entre regiões metropolitanas (2005-2014). Dissertação de mestrado Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Faculdade de Ciências e Letras.

MTE – Ministério do Trabalho e Emprego. PDET (2006) Agenda Nacional do Trabalho Decente. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/data/files/8A7C816A2E7311D1012EFD9027785D9E/ Ag e nd a% 20N acional % 20d o% 20Trabal ho% 20De ce nt e % 20e m% 20 Portugu%C3%AAs.pdf Acesso: Fevereiro de 2015.

MTE – Ministério do Trabalho e Emprego. (2010) Plano Nacional de Emprego e Trabalho Decente. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/data/files/8A7C816A2E7311D1012EEE99A2C81F75/ Plano%20Nacional%20de%20Emprego%20e%20Trabalho%20Decente%20 em%20Portugu%C3%AAs.pdf Acesso: Fevereiro de 2015.

OIT – Organização Internacional do Trabalho (1999) Report of the director- general: Decent Work. Proceedings of the International Labour Conference 87th Session, Geneva. Disponível em: http://www.ilo.org/public/english/standards/ relm/ilc/ilc87/rep-i.htm Acesso: outubro de 2017.

OIT – Organização Internacional do Trabalho (2006). Trabalho decente nas Américas: uma agenda hemisférica, 2006-2015. Informe do Diretor Geral. XVI Reunião Regional Americana. Brasília, maio.

OIT – Organização Internacional do Trabalho (2008) Measuring decent work: tripartite meeting of experts on measurement of decent work, 8-10 Sept. 2008 (TMEMDW/2008) / International Labour Office. – Geneva: ILO, 2008 iii, 61

p. Disponível em: http://www.ilo.org/wcmsp5/groups/public/---dgreports/---stat/ documents/meetingdocument/wcms_100335.pdf

PAULINO, A. Y., VILMAR, M. L. e BALTAR, R. (2007) Índice de trabalho decente nas empresas: proposições para uma metodologia. Versão em inglês apresentada na Conferência “Labour and the Challenges of Development” promovida pela Global Labour University (GLU) e University of the Witwatersrand, Johannesburg, South África, em abril de 2007.

PICANÇO, F. S. (2015) “Juventude e trabalho decente no Brasil – uma proposta de mensuração”. Caderno CRH, Salvador, v. 25, n. 75, 569-590.

PRONI, M. W. (2013) “Trabalho decente e vulnerabilidade ocupacional no Brasil”.

Economia e Sociedade, v. 22, n. 3, 825-854.

PRONI, M. W. e ROCHA, T.T. (2010) “A OIT e a promoção do trabalho decente no Brasil”. Revista da ABET, Associação Brasileira de Estudos do Trabalho. vol. IX, n. 1, 11-31.

RIBEIRO, J. e BERG, J. (2010) “Evolução recente do Trabalho Decente no Brasil:

avanços e desafios”. Bahia análise e dados, v. 20, n. 2/3, 173-194.

WAINEZ, P. (2016) Philcarto: Version 5.76 pour Windows. Disponível em: http://

philcarto.free.fr.




Universidad del Zulia /Venezuela /Espacio Abierto /eabierto.revista@gmail.com / ISSN: 1315-0006

 

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 3.0 Unported.